Eleições 2012: candidatos à prefeitura de Boa Vista

É difícil comentar com exatidão um cenário político eleitoral sem o primeiro grande instrumento de uma campanha eleitoral, a pesquisa, sobretudo, qualitativas, mas também sem os índices de rejeição dos nomes apontados para a disputa. Mesmo sabendo dos riscos de erros desta análise, decidi comentar alguns dos nomes já citados como prováveis candidatos para a disputa à Prefeitura de Boa Vista, capital de Roraima, após caloroso debate sobre o tema, em um grupo fechado do Facebook.

O partido do governo, PSDB, possivelmente não lançará candidatura própria, o que acho um erro, apoiará a candidatura do principal partido aliado no estado, o PMDB, que vem com dois fortes nomes para a disputa: Teresa Surita e Rodrigo Jucá.

Teresa Surita – PMDB tem eleitores fiéis em Boa Vista. É experiente, já foi prefeita em três ocasiões: 1993-1996, PDS; 2001-2004, PSDB; 2005-2008, PPS; e está em seu segundo mandato como deputada federal, antes desta legislatura havia exercido o cargo entre 1991-1995, também pelo PDS. Hoje ela é o principal nome na corrida, só que tem altos índices de rejeição e não possui grande potencial de crescimento, o que não dificulta tanto em eleições que não há segundo turno, mas por enfrentar grandes problemas com a justiça, poderá não concorrer à vaga, passando a vez para o seu ex-enteado, Rodrigo Jucá.

Rodrigo Jucá está em seu primeiro mandato como deputado estadual, conseguiu expressiva votação, sendo o segundo mais votado, um grande feito para quem disputou pela primeira vez uma disputa eleitoral. Rodrigo é exatamente a antítese de Teresa. Ele possui baixo índice de rejeição e alto potencial de crescimento, fundamentais em qualquer campanha. Tem grande aceitação entre o público feminino e jovem.

O nome que o prefeito Iradilson Sampaio irá apoiar ainda não foi definido, mas comenta-se nos bastidores que dois ex-deputados federais ganham força para a indicação, mas isso pode mudar, são eles: Maria Helena e Frankembergen Galvão.

Maria Helena foi deputada nas duas últimas legislaturas. Em confronto direto de perfis, caso Teresa Surita consiga a candidatura, Maria Helena é o nome mais indicado para confrontá-la, ambas dialogam com o mesmo perfil de leitor, sendo que Helena não possui nenhuma experiência no executivo, mas já provou sua capacidade e força política.

Frankembergen Galvão foi deputado federal entre 2003-2007, sendo eleito pelo PP, posteriormente filiando-se ao PTB, hoje preside a executiva estadual do PSC. Seu nome já foi cogitado diversas vezes para o executivo, tanto como cabeça de chapa, como vice. Ele é respeitado e admirado por considerável parte da esfera política estadual, é um homem de caráter inquestionável e índole imaculada, mas pelo fato de ser pastor evangélico, infelizmente enfrenta forte rejeição por diferentes classes. Talvez uma das alternativas para o prefeito, seria compor uma chapa com os dois nomes.

A terceira via, independente, é encabeçada pelo polêmico vereador Telmário Mota, suplente na legislatura 2005-2009, assumiu em 2007 e reeleito em 2008. Ganhou força nas eleições de 2010, obtendo impressionantes 54.481 votos, para uma campanha com a sua estrutura, mas por um erro de posicionamento no segundo turno, fragilizou o seu discurso oposicionista, que o fez arrebanhar tantos votos, quando decidiu apoiar o candidato à reeleição, Anchieta Junior – PSDB, mesmo depois das duras críticas direcionadas ao governo e seus apoiadores, como o poderoso senador Romero Jucá. O seu posicionamento inicial, contrário a tudo o que estava sendo feito pelo governo, trouxeram esperanças de renovação e mudanças na política estadual. Telmário talvez seja a figura principal para a disputa do ano que vem, dependendo do estrategista do grupo de Iradilson Sampaio, o vereador poderá fazer crescer a campanha dos candidatos apoiados pelo prefeito. Declarando apoio ao governo e seu grupo no segundo turno das últimas eleições, Telmário estava dizendo: “eu aprovo o atual governo”, apagando todo o seu discurso durante o primeiro turno, se tornando alvo fácil de críticas por parte de seus opositores, desta forma, caso a campanha da chapa apoiada pelo prefeito adote uma postura mais agressiva contra Telmário, que por tabela também atingirá a chapa governista, poderá fazer migrar valiosos votos, que poderão decidir as eleições, isso porque certamente ele voltará com aquele discurso duro e gritos, como de costume.

Existem outros bons nomes, mas com exceção de Telmário Mota, as chamadas candidaturas independentes, hoje, não mostram tanta força. E do ponto de vista estratégico, a eleição de 2012 em Boa Vista será muito interessante. Estou ansioso pela chegada do pleito.

Esse post foi publicado em Eleições, Geral, Marketing político e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s